Criatividade é um ato de resistência

Todos nós nos perdemos eventualmente. Nos afastamos daquilo que faz nosso coração bater mais forte e, por vezes, esquecemos de quem somos e do que nos move.


Diante dos inimagináveis desafios que temos enfrentado nesta pandemia, reencontrar a nossa essência criativa e alimentar a nossa alma é, sim, uma forma de resistência, um jeito amoroso de recuperar e manter a esperança ativa – aquela esperança conceituada por Paulo Freire que, dizia, não vem de esperar, mas de esperançar.


Não à toa, o livro “O Caminho do Artista”, de Julia Cameron, é um sucesso em todo o mundo. Ele nos convida a despertarmos o nosso potencial criativo e rompermos bloqueios.


Em maio, começa a Turma 2 do “Caminhantes”, minha guiança para a leitura em grupo deste livro potente. Te convido a embarcar comigo, e outras desbravadoras, nessa jornada. Acesse aqui os detalhes da proposta (datas, horários e inscrições).


São vagas limitadas, então, não deixe para última hora.

Te espero! Vai ser bonito!


=)

Posts Relacionados

Ver tudo

uma memória feliz

Tem gente que chama de nostalgia. Tem gente que acha que é apego, teimosia, saudosismo. Não sei que nome tem. Só digo que é nesse lugar sem CEP que encontro minha caixa postal de memórias, onde guardo

Uma brasa no meu peito

Antes de mais nada, devo lhe dizer que sou aquele tipo de pessoa que gosta de legumes no churrasco. Não sou vegetariana, ao menos não ainda – embora já tenha informações de que nós, os carnívoros, con

notícias impossíveis #1

Um quarteto Impossível fazendo seu jornal não quer guerra com ninguém. Lançamos nossa primeira edição. Promete ler e depois mandar comentários?