diluído

Aquarelar é como viver. É preciso escolher bem os pigmentos e, preferencialmente, pincéis macios. Um papel resistente, capaz de suportar tantas camadas, vai muito bem. Sobretudo, é essencial expandir a consciência e ter escuta. A pintura é de conversar e tem seus próprios caminhos, assim como a vida. Nossas tintas, muita água, diluição e mistura. Ah! E uma caixa de lencinhos de papel pra enxugar os inevitáveis e imprescindíveis borrões.

9 de agosto de 2018

#danielemoraes #textoafetivo #textoafetuoso #palavras #crônica

Posts Relacionados

Ver tudo

Todo fim de ano eu escrevo uma carta de agradecimento pelo que vivi e uma carta com pedidos para o ano que vai chegar. É um jeito que me inspira a reconhecer o caminho percorrido, honrar as escolhas e

Lá se vão 40 anos daquele 18 de maio de 1981. Dia de Sol em Touro. Dia em que eu, solitariamente, nasci. Deixei o lugar estreito, porém conhecido e embalado pelo coração e pelo calor da minha mãe, par

Filha única com quatro irmãos, venho de uma família de certa, podemos dizer, vanguarda. O que hoje é tão banal, os meus, os seus e os nossos, era algo que eu tinha sempre que explicar. O meu pai, o pa