alecrim

Você mudou todas as perguntas E minhas respostas não servem mais Foi você que me mostrou Que tudo pode ser novo

É que o novo é sempre bom Mesmo quando ele te afronta E te despe e ri de você

Mesmo quando o novo te exaure Ainda assim ele nutre e frutifica

Tua força e determinação Teu olhar meigo e explorador Tua coragem e teu aconchego Tua imaginação e tuas certezas Me ensinam numa velocidade Que não sou capaz de absorver

O perfume da tua infância O sabor das tuas alegrias A inocência do teu olhar Tatuagens de bem querer

Os caminhos você será capaz de abrir Um a um, todos que desejar E nessa caminhada Há de levar seu coração generoso Sua bondade autêntica E toda a sua meninice

6 de maio de 2018

#danielemoraes #textoafetivo #textoafetuoso #palavras #crônica

Posts Relacionados

Ver tudo

PALAVRA (s.f.) #6 - Compaixão

Já se perguntou se tem algo mais importante na vida do que as relações? A ideia de interdependência como uma condição humana - e, claramente, não é apenas uma ideia - nos dá a dimensão do quanto preci

PALAVRA (s.f.) #5 - o despertar é individual

Saída dos pampas, a jornada da heroína e a exploração do mundo foram aos poucos se tornando uma experiência real na vida e no trabalho de Eliana Rigol. Autora do livro “Afeto Revolution” e a auto-inti

PALAVRA (s.f.) #4 - Celebração do comum

Como contamos e celebramos a nossa história, as nossas relações? Como transformamos o ordinário da vida, o comum, em algo que podemos e devemos celebrar? Como encontramos caminhos, entre a psicologia